Casa Dendê Duratex: Nildo José foge de estereótipos com seu projeto na CASACOR SP 2019

O arquiteto baiano desenvolveu uma casa com arquitetura fluida e minimalista em parceria com a Duratex. Mr Cryl e Mr Lime Beton, da Protécnica Revestimentos, participam dessa inebriante composição.

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Inspirado e guiado pela excelência que seu trabalho vem conquistando desde sua primeira participação em CASACOR São Paulo, Nildo José, arquiteto prodígio que em apenas 5 anos de escritório já se consolidou como uma das principais marcas da arquitetura brasileira, chega em clima festivo na edição deste ano da mostra, onde assina a ‘Casa Dendê Duratex’.

Realizando sua primeira construção de uma residência completa, Nildo idealizou um projeto de 155m2 com ambientes fluidos e minimalistas. Englobando living, cozinha com sala de jantar, pátio com uma árvore ao meio e máster suíte, a casa foge de fórmulas prontas e do estereotipo da Bahia colorida, entretanto, expressa, em todos os detalhes, a ligação especial do arquiteto com sua terra natal de maneira sóbria, rica em arte, bossa e poesia.

Procurando transmitir uma essência elegante e ao mesmo tempo rústica, o profissional projetou uma arquitetura limpa, abundante em traços retos, com curvas pontuais que fazem analogia ao recôncavo baiano. A fachada, por exemplo, se expressa por meio de um rasgo estratégico, uma brincadeira volumétrica com luz e sombras, que evidencia a expertise técnica do arquiteto. Ao adentrar na residência, uma lâmina de mármore com sal grosso, com 15 metros de extensão e iluminada por uma fita de LED, dá as boas- vindas aos visitantes e remete ao misticismo baiano de maneira criativa e sutil.

Ainda na entrada, o pórtico, que nasce deste volume de pedra, e revestido pelos painéis de madeira, foi desenhado em formato de côncavo, criando uma ilusão de ótica que confunde o plano vertical com o horizontal. O arquiteto, que sempre usou marcenaria em nuances claros na criação de seus projetos, inova ao apostar, pela primeira vez, em cores escuras, em especial na tonalidade Trancoso, a qual lembra o Jacarandá da Bahia, árvore de tronco obscuro e resistente.

O cimento queimado Mr Cryl, da Protécnica Revestimentos, entra nas paredes na cor linho, cria um contraste interessante com a madeira e faz forte referência ao estilo leve e simples das casas de praia baianas.

No interior, o piso de pedra natural compõe o visual junto de grandes panos de vidro, instalados nas divisas do jardim de ‘Espadas de São Jorge’ - assinado por @Bia Abreu – fazendo, assim, mais uma referência ao místico baiano e trazendo o sol e a paisagem para dentro da casa, uma forma de recriar a cor e o calor nordestino. O teto, por sua vez, conta com um recorte zenital, comumente conhecido como claraboia, protegido por um vidro especial, que controla os raios solares, e um muxarabi, que peneira a luz e que foi escolhido por ser um elemento da arquitetura baiana que permite a ventilação do ambiente, fator importante por conta das altas temperaturas da região.

Esse elemento arquitetônico também se faz presente na construção do banheiro e da cozinha. Instalados em uma espécie de caixa central, feita do material, os cômodos podem se tornar invisíveis apenas fechando as portas pertencentes à esta microarquitetura. Um lounge, com quatro poltronas, divide espaço com a mesa de jantar, ou ilha gourmet, desenhada por Nildo, o qual criou uma releitura de um design original do francês Joseph Dirand. A maioria dos tecidos, tramas e tapetes, foram trazidos da Bahia e confeccionados pelo tear manual tradicional do estado, parecidos com os que constituem as redes de descanso.

No living, uma grande prateleira toma conta de uma das paredes exibindo garrafas de cachaça decoradas com areia da Bahia, fazendo analogia ao passado colonial do recôncavo de forma sutil. Obras de Célia Euvaldo, Karin Lambretch, Zé Rufino, Marcia Thompson, Sidney Amaral, Junior Suci e Ulysses Boscolo, assim como peças de artesanato, como ex-votos da Galeria Estação, ajudam construir a prosa singular e contemplativa da Casa Dendê Duratex.

Para completar o conceito, a parte externa se integra ao cenário de forma leve, contemplativa e fluída, mixando o mundo interior da casa com o exterior. Para isso, o foi aplicado na fachada Mr Lime Beton, o revestimento mineral da Protécnica Revestimentos, também na cor linho, acompanhando Mr Cryl.

A casa inspira uma natureza onírica por meio da abundância de texturas puras, onde a composição e combinação de distintos elementos conferem uma essência harmônica, que transcende design, e que constitui um projeto rico em samba, além de conversar com o universo que Nildo José considera como seu planeta casa.

Formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, o jovem arquiteto baiano Nildo José sempre teve bem claro seu objetivo: "A arquitetura precisa arrancar suspiros, contar uma história e ser cenário para a felicidade". A esse desafio central, soma-se uma grande intimidade com as tendências do design, das artes visuais contemporâneas e a paixão por espaços funcionais. O arquiteto aposta numa formação que vai além dos seus estudos. Ele acredita no “treinamento do olhar”, nas influências e imagens de diferentes viagens e culturas, que são assimiladas e mescladas às tradições e aos materiais do Brasil. Como resultado: projetos com uma linguagem internacional, mas com essência brasileira. Ambientes elegantes, jovens, vivos, dinâmicos e humanizados.

Últimas notícias